quarta-feira, 23 de agosto de 2017

A história da FPBX

Por FERNANDO MELO
(Dedico este artigo ao saudoso Abdias Sá)

Foram muitos presidentes, e o primeiro deles foi Bento da Gama. Podemos lembrar ainda Abdias Sá, Roberto Lessa, Fernando Amaral Marinho, Edson Ferreira, Marcelo Souto, Dácio Gonçalves e o nosso atual Petrov Baltar.

Eles plantaram a semente, a árvore foi crescendo, ficou forte e começou a dar frutos. Todos eles prestaram bons serviços, a maioria bem auxiliados por secretários competentes, como é o caso do atual Ubirajara Barros.

Na atual gestão, muitas ações importantes, deixando a Federação atualizada com atas de suas reuniões devidamente arquivadas. Calendários em atividade com é o caso do Memorial Bobby Fischer, Campeonato Paraibano e da Taça Cidade de João Pessoa, para citar apenas três, já que temos muitos torneios ativos ao longo do ano.

O apoio que a atual direção vem dando e ao mesmo tempo recebendo do Clube de Xadrez Miramar é louvável para o fortalecimento dessas instituições.  

É nossa intenção escrever mais sobre a história da nossa Federação de Xadrez. Estamos começando com este artigo. Vamos aos poucos juntando informações, ouvindo depoimentos, pesquisando em arquivos e assim enriquecendo cada vez mais a nossa historia que, certamente, é muito rica na defesa do xadrez.  

II Copa Caldas Vianna

A II Copa Caldas Vianna vai começar em outubro. Como vai valer Rating FIDE, as taxas serão pagas já em setembro. São 16 vagas, estando já pré-inscritos  os seguintes enxadristas: Luiz Tomaz, Silvio Sá (João Pessoa), Fabson Palhano (Campina Grande), Fábio Jales (Mamanguape), Fagner Lima (Baraúnas).

A inscrição é de 40 reais. Como já foi divulgado anteriormente, essa Copa será pelo sistema "mata-mata". Na primeira etapa teremos 8 pares. O vencedor de cada dupla (duas partidas) continua para a segunda etapa. Já a terceira etapa teremos apenas 4 jogadores. Na quarta e última etapa, dois jogadores.  Em breve definiremos a premiação para os dois finalistas. Já se sabe que a Final será na cidade de Juripiranga, 75 km de João Pessoa. Nessa última fase todas as despesas correrão sob a responsabilidade da Federação Paraibana de Xadrez, que contará com o apoio da Prefeitura de Juripiranga.  

Faça logo sua inscrição falando com Fernando Melo (melofernandoantonio@gmail.com ) ou pelo telefone 3226.2685.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Jogos Escolares 2017

João Felipe Guedes (João Pessoa) e Sara Soares (Varzea), Categoria 12/14 anos, são os representantes da Paraíba nos Jogos Escolares do Brasil 2017, que terá lugar em Curitiba-PR, em setembro próximo.  

Eles venceram a Etapa Estadual com 100% de aproveitamento, na seletiva realizada na Vila Olímpica (Bairro dos Estados). 

No masculino, foram 10 participantes e no feminino, 6 participantes. 

A direção foi do MF Francisco Cavalcanti, com arbitragem de Ivanilson Pereira, auxiliado por Luiz Antonio Tomaz.


Todos para Alagoa Grande!

Banner com os patrocinadores do torneio
Pousada e Restaurante do Pandeiro
Vamos todos, todos mesmo, prestigiar o xadrez de Alagoa Grande, no dia 17 de setembro, e valorizar casa vez mais o excelente trabalho que vem desempenhando o abnegado Antonio Sobral. Nomes como o dele, Joaquim Junior, Severino Amâncio, Washington Luis, Fabson Palhano, Fagner Lima, Fabio Jales, Jociel e tantas outras lideranças do interior, vão somando cada vez mais, formando assim um elo de união que só engradece o xadrez paraibano!

Daí porque esses torneios precisam da nossa presença, de todos nós, para mostrar que essa união é de verdade!  Antonio Sobral nos lembra que os enxadristas que precisam de hospedagem, procurar a agradável Pousada e Restaurante do Pandeiro, localizada na Av. Salvador Leal, s/n, Conjunto Agnaldo Veloso Borges. Diária incluindo café da manhã, 60 reais, e duplo 120 reais. Telefone para contato 83-99112 4936.

Taça Cidade de João Pessoa 2017



Dirigentes e participantes da Taça Cidade de João Pessoa 2017


Com a participação de 25 jogadores, foi realizado no último sábado, no Clube de Xadrez Miramar, o Torneio Ativo Taça Cidade de João Pessoa, em 9 rodadas com 15 minutos nocaute. A direção foi do MF Francisco Cavalcanti e arbitragem de Ivanilson Pereira. Luiz Antonio Tomaz conquistou o troféu, ao somar 8,5 pontos em 9 possíveis. Renato Araujo terminou em segundo, com a mesma pontuação e em terceiro lugar o chileno Alejandro Gonzales, com 6,5 pontos.

Os demais participantes foram 4º - Ednaldo Moreira, com 6 pontos; 5º - Rodrigo Canonico com 5,5: 6º/12º - Jailson Maranhão, Ana Luisa, Fernando Melo, Claudionor Rodrigues, José Mario Espínola, Genivaldo Oliveira e Petrov Baltar, com 5 pontos; 13º/15º - Anchieta Antas, Leonardo da Silva, Genildo Gomes com 4,5 pontos; 16º/21º - Edson Loureiro, Augusto Oliveira, Valdemiza Gurgel, Erivaldo Nascimento, Alexandre César e Rogério Pinheiro com 4,0 pontos; 22º/23º - Rafael Paulino e Trajano Manasses com 3,0 pontos; 24º/25º - Mirra Bezerra e Severino Targino com 2,0 pontos. 
Petrov, Renato, Paiva, Tomaz e Alejandro
O pódium: Renato(2), Tomaz(1) e Alejandro(3)
Lili entrega Medalha a Ana  Luisa, Melhor Feminino

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Nosso colega Tolstoi!

O escritor russo Leon Tolstoi gostava muito de jogar xadrez. Além da barba, temos também em comun este amor sem fim à deusa Caíssa!

E a barba cresce ...!

Esta foto foi tirada no último sábado, quando entreguei o prêmio de vice campeão do Torneio Taça Cidade de João Pessoa ao talentoso Renato Araujo. Percebi que a barba cresceu muito, mas felizmente não estou sozinho, porque figuras que admiro como Bobby Fischer, Dostoievsky , Pedro II,  Leon Tolstoi, Charles Darwin , Karl Marx, Victor Hugo  

 Dostoievsky, Fischer, Pedro II, Tolstoi, Darwin,   Marx, Hugo.






Tomaz brilha no fim de semana!

Melo (candidato a presidente da FPbX,,  Tomaz (campeão de dois torneios no
 fim de semana)  e Petrov (atual presidente da FPbX).
Foto tirada por Genildo Gomes, em Guarabira.
Por FERNAND O MELO
(Dedico este artigo ao Mestre Antonio Sobral)

Depois de vencer o Aberto de João Pessoa, no sábado, 8,5 em 9 pontos possíveis, Luís Antonio Tomaz voltou a vencer outro torneio no dia seguinte (domingo, 20). Trata-se do IV Open Chess, no Shopping Cidade Luz, em Guarabira, sob a direção de Jociel Iordan, com 5,5 pontos em 6. Como vimos, em ambos ele ganhou de forma invicta cedendo apenas um empate, um em cada torneio. 

O seu nível de conhecimento chegou a tal ponto que hoje quando ele joga um torneio na Paraíba, espera-se que ele erga a taça, o que não é mais surpresa para ninguém. Quem ganhou? Foi ele! Tomaz? Sim! Ele deve ir jogar em setembro próximo o torneio de Alagoa Grande. Alguém tem dúvida de que ele ganhará?

Estivenos fazendo parte da delegação de João Pessoa neste torneio em Guarabira, que contou também com Petrov Baltar, Genildo Gomes, Ivanilson Pereira, Antonio Dutra e Valdemiza Gurgel.  Apesar de ter jogado, meu foco foi mesmo os contatos políticos, já que estou em campanha para a presidência da Federação Paraibana de Xadrez.

Washington(E), Augusto (C) e Fernando Melo numa reunião proveitosa
E entre esses contatos, registro com prazer minha conversa com  um dos líderes da região polarizada por Solânea, Washington Luis (a foto registra ele me dando informações valiosas sobre o xadrez em sua região, sendo assistido pelo jovem Augusto Alves - boné amarelo). Foi um encontro bastante proveitoso, ao ponto de acertarmos uma Simultânea naquela cidade brejeira, ministrada por Luiz Tomaz e que deve reunir cerca de 20 enxadristas da região, em um domingo, em local e data a ser definido.

Para esse evento, além do simultanista, irei eu como diretor, Ivanilson Pereira como árbitro e Genildo Gomes como treinador de Tomaz.

A ideia central desse encontro, é manter o intercâmbio entre a Capital e o Interior, como vem sendo desenvolvido pela Federação Paraibana de Xadrez na atual gestão de Petrov Baltar e que será dado continuidade na gestão que começa em janeiro do próximo ano. 

Os participantes do torneio em Guarabira:
Jociel Iordan (E) com demais dirigentes e organizadores.

Campeão: Luiz Tomaz, 5,5; 2º - Doriedson Lemos, 5,0; 3º/7º -Clebson Huan* , Rodrigo Córdula, Fabson Palhano, Joebson Souza, Antonio Dutra, 4,5;  8º/14º - Douglas Torres, Antonio Gomes, Ricardo Lucena, Adiran Souza, Lincon Robert, Washington Luis e Petrov Baltar, 4,0: 15º/16º -   Leandro Costa e Rodrigo Canonico, 3,5: 17º/26º - Pedro Luciano, Natácio Gonçalves, Ivanilson Pereira, Antonio Sobral, Marcov Robertov, Fernando Melo, Fabio Jales, Kleber Kanuto, Sinval Junior e Cleiston Amaral, 3,0: 27º/30º - Elton Jhon, Antonio Batista, Carlos Henrique e Valdemiza Gurgel, 2,5; 31º/37º - Leonardo Lacerda, Joel Sobral, Luciano Santos, Leonardo Nogueira, Genildo Gomes, Klebson Andreson e Augusto Alves, 2,0; 38º - Diniz Gonçalves; 39º/41º - Genival Moreira, Adailson Pereira e Saulo de Tarso, 1,0: 42º - Josue Jorge, 0,0.
* Clebson Huan, de Picuí, foi a revelação do torneio, ocupando o podium em terceiro lugar.

domingo, 20 de agosto de 2017

Obrigado, Kasparov!


Eis um momento de grande celebração! Ter a oportunidade de ver Kasparov participando novamente do xadrez competitivo foi algo especial para todos nós, súditos de Caíssa. O desafio em Saint Louis (EUA), em competições de Rápido e Blitz, propiciou ao eterno campeão mundial, lenda vida do xadrez, enfrentar um elenco de estrelas do jogo dos reis, na atualidade, que só não ficou perfeito pela ausência de Magnus Carlsen, presente apenas nas disputas de xadrez clássico do evento.

Devemos confessar que, por motivos profissionais, não acompanhamos ao vivo as partidas de Kasparov, porém o prazer não foi menor em perceber que o Ogro de Baku estava ali, naquelas horas em plena atividade, contra nomes como Aronian, Karjakin, Caruana, Nakamura, Anand... 

Kasparov sendo Kasparov!
Vez por outra, entrávamos no grupo do Reino de Caíssa, no Whatsapp,  e desfrutávamos dos comentários dos colegas, que podiam seguir os jogos ao vivo. Também fotos e vídeos eram compartilhados no grupo, principalmente para mostrar as famosas "caras e bocas" do idolatrado campeão! 

Era mesmo fascinante se aperceber que ainda hoje Kasparov estava jogando xadrez para valer, aos nossos olhos e para nossa imensa emoção e satisfação!

E como foi seu desempenho, afinal? Confessamos que não buscamos uma análise mais detalhada do seu nível de jogo, por parte dos especialistas, porém, a sensação mais geral é a de que Kasparov sofreu um pouco para conseguir regularidade nas partidas e para fazer valer as vantagens que conquistava, cometendo imprecisões nos cálculos, talvez até pelo frequente apuro de tempo com que se deparava, próprio de quem estava sem ritmo de jogo a tanto tempo. 

Refutação de Navara surpreende Kasparov! 
Ainda assim, queremos crer que os erros e imprecisões são algo natural em competições de Rápido e Blitz, até mesmo no xadrez de alto nível! A esse propósito, Kasparov foi vítima e algoz em pelo menos dois momentos marcantes em Saint Louis. Num momento, não conseguiu ver a refutação ao seu ataque na partida contra Navara, que lhe custou o ponto e lhe provocou uma reação típica de inconformismo, com gestos de notório desapontamento. 

Le Quang Liem entrega torre a Kasparov!
Todavia, noutro instante foi contemplado com a vitória, após um inacreditável erro de Le Quang Liem, que simplesmente lhe entregou uma torre de graça, causando perplexidade de Kasparov, também percebida pelos espectadores!

Em termos absolutos, entendemos que a performance de Kasparov foi até mesmo mais positiva do que o esperado! Decerto que ele somou 3,5 pontos no Rápido, ocupando a última posição. Porém, no Blitz, disputado em dupla volta, alcançou 9 pontos, terminando em 5º lugar. No agregado, portanto, acabou em 8º lugar, com 16 pontos (o Rápido foi duplamente valorado), à frente de Anand e de Navara. 

Apesar de toda a reverência que o Ogro de Baku detém, tido por muitos como o maior enxadrista da história, não parecia muito realista acreditar que ele pudesse lutar diretamente pelo título do torneio. Afinal, a juventude e a atividade dos seus opositores haveriam, em tese, de se fazer prevalecer. Também não queríamos crer que Kasparov teria uma participação vexatória, incapaz de medir forças com as estrelas atuais do xadrez mundial. Afinal, como diz aquele brocardo "quem é rei, nunca perde a majestade!"

Desempenho de Kasparov no Blitz
Sua participação em Saint Louis, portanto, mostrou sim que Kasparov foi, é e sempre será o grande campeão que encantou e influenciou uma geração inteira de enxadristas mundo afora. Afinal, entendemos como magnífico ele conseguir arrancar vitórias e empates contra os maiores nomes da atualidade. Não custa lembrar, inclusive, que, no resultado geral, Kasparov saiu invicto contra Nakamura, Anand e Dominguez Perez (Vejam os quadros ao lado, obtidos no chess-results).

Desempenho de Kasparov no Rápido
E como tudo o que é bom dura pouco, o evento em Saint Louis ocorreu em apenas 5 dias. Segundo o Chessbase, Kasparov teria afirmado que essa seria sua última competição oficial no xadrez! Só nos resta então desfrutar do sentimento de alegria que ainda nos domina, ante a magia de ter podido acompanhar o eterno campeão em plena atividade em nossos dias. Foi mesmo um presente especial para as antigas e as novas gerações. Vejam a seguir imagens, extraídas do site oficial do evento, que comprovam o sonho que se tornou realidade! Obrigado, Kasparov!




















sábado, 19 de agosto de 2017

Os ogros também envelhecem

Por Rewbenio Frota (*)


Há muitos anos, muito mais do que minha memória afetiva parece contar, eu começava a perceber a real dimensão que o xadrez tinha. Deixava de ser um jogo entre primos e amigos e mostrava sua faceta esportiva, com torneios, federação internacional e, claro, campeão mundial! Busquei saber o nome dele: Garry Kasparov!

Kasparov foi o homem a ser batido no mundo das 64 casas durante mais de vinte anos, boa parte deles como campeão mundial. Aposentou-se da prática competitiva clássica em 2005 (ainda com nº 1 o mundo) e só a partir de 2015 voltou a jogar competições rápidas, não oficiais, a título de exibição: as pessoas adoram ver os ídolos voltando à atividade que os consagrou!

O que o velho ‘Ogro de Baku’ esteve fazendo por todo esse tempo?

Ah, ele fez coisas não menos difíceis que se manter no topo do xadrez: tornou-se ativista político e opositor de Putin na Rússia; passou a promover o xadrez como ferramenta de apoio à tomada de decisões e ao aprimoramento pessoal; escreveu livros, o mais recente deles sobre o impacto da evolução das máquinas e da inteligência artificial (em seu sentido amplo) na vida humana, hoje e nos anos que virão. Os novos desafios que abraçou ampliaram o alcance de suas ideias e ainda levaram o xadrez junto; por mais que quisesse, não há como dissociar sua imagem à do jogo.

Após tantos anos sem competir oficialmente, Kasparov aceitou o convite para participar da etapa rápida e blitz do Grand Chess Tour, que se encerrou ontem. Um ato de coragem, é necessário admitir, pois enfrentar a elite atual, com nomes como Aronian, Caruana, Karjakin e Nakamura, mete medo em qualquer jogador ativo, imagine num veterano aposentado há 12 anos!

“Mas esperem, o veterano em questão é Garry Kasparov!”

Sempre se espera muito dele, como antes foi esperado de outros mestres que se ausentaram das competições por longos períodos. O mais famoso deles, Bobby Fischer, abandonou quase que completamente o jogo no instante seguinte à conquista do título mundial em 1972 e, até sua morte em 2008, sua áurea de invencibilidade permaneceu incólume.

Talvez a história de Fischer ainda ronde a mente do velho Ogro, que era fã do norte americano, e por isso mesmo ele tenha aceitado o convite, colocado sua cara a tapas, como se diz, ou mais propriamente, colocando seu rei a mates!

Kasparov não passou vergonha, mostrou vontade de vencer, ideias e jogadas aguçadas, mas deixou o peso do tempo agir de forma irrevogável! Não o peso de seus 54 anos, ou da longa inatividade, mas o tempo do relógio, que é inexorável! Quando a seta cai, ou o mostrador começa a piscar, é o fim. Assim, apurado de tempo em quase todas as partidas, estragou posições vantajosas e defendeu-se mal noutras em que podia ter salvo o meio ponto.

O espetáculo, porém, foi garantido. Milhares de pessoas seguiram as transmissões online do evento, que era coisa rara quando Kasparov ainda era campeão do mundo. Então, ainda mais que as jogadas no tabuleiro, valeu para rever os trejeitos da lenda, suas famosas caretas, seu olhar intimidador. Por um momento, pareceu que ele nunca esteve ausente.

Quando aparecerá novamente? Quem sabe? O velho Ogro levantou-se afinal, recolocou o relógio no pulso, pegou seu paletó e seguiu pensando nos lances que fervilhavam na ainda poderosa mente. Não nos deixe esperando demais, Garry, os velhos e jovens aficionados precisam ver mais da intensa paixão que emana em cada gesto teu perante o tabuleiro. O resultado aqui é o que menos importa: em termos de xadrez, você não tem mais nada a nos provar!
 

(*) Cronista e enxadrista cearense, radicado em Macaé (RJ), Rewbenio Frota é editor do blog Lances quase inocentes e colaborador do blog Reino de Caíssa.

Aberto do Brasil em Água Preta (PE) - 17.000 em prêmios!


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Bananeiras impulsiona o xadrez!

Por FERNANDO MELO
(Dedico este artigo ao Mestre Ubirajara Barros)

Douglas Lucena parabeniza os futuros enxadristas
A interiorização do xadrez na Paraíba ganha forte e decisivo aliado com a ação pronta e precisa do prefeito de Bananeiras, Douglas Lucena, ao lançar  na manhã de ontem, o Programa Fábrica de Gênios, o qual através da Secretaria de Educação será promovido nas Escolas Emília de Oliveira Neves, João Paulo II e Miguel Figueira, quando cerca de 80 alunos serão contemplados.
Alunos das 3 escolas assistem apresentação do programa


Conforme matéria da Assessoria de Comunicação daquele Município, "a intenção da Secretaria de Educação ao implantar o jogo de xadrez nas escolas é a desenvolver habilidades, tais como a memorização e o raciocínio lógico-dedutivo, com a finalidade de motivar e despertar o interesse dos educandos."
Secretaáio assiste Prefeito jogar a Bird (!!) com aluno.
E continua a nota: "Com o interesse no aprendizado do jogo haverá mais uma alternativa pedagógica e atraente para tirar os adolescentes das ruas e evitar que fiquem vulneráveis à violência. O jogo de xadrez nas escolas será implantado, primeira nas escolas com salas de aulas de 6ª a 9ª séries, com o intuito de desenvolver a capacidade intelectual dos alunos".